Americanas

Barack Obama no Brasil.

O que se fala na imprensa Americana sobre a vinda de Obama para o Brasil.
Declaração de Imprensa Secretário de Jay Carney presidente Barack Obama viajando para a América Latina.
A viagem será uma oportunidade para envolver os principais parceiros bilaterais, para destacar o empenho da presidente com o hemisfério.
“O Presidente Obama e a primeira-dama viajarão ao Brasil, Chile e El Salvador, 19/23 março, onde o presidente se reunirá com os líderes e falar com os povos desses países para discutir um amplo leque de questões, incluindo a prosperidade econômica e a criação de emprego através do aumento no comércio e parcerias, energia e cooperação para a segurança, partilha de valores e outras questões de interesse regional e global.”
A Casa Branca
Gabinete do Secretário de Imprensa.
Obama disse em seu discurso do Estado da União ao Congresso que a sua viagem ao Brasil, Chile e El Salvador é destinado a "forjar novas alianças para o progresso" nas Américas.
Chile e Brasil têm procurado novos mercados, além do hemisfério ocidental e, cada vez formado o investimento e as ligações de comércio com a China. Comércio do Chile com a China, por exemplo, é mais que o dobro do seu comércio com os Estados Unidos e a China também ultrapassou os Estados Unidos como parceiro comercial do Brasil cima.
"América do Sul, em especial, sente-se muito mais autônoma economicamente e politicamente agora'', disse Sergio Bitar, que serviu como ministro da mineração, educação e obras públicas sob três diferentes governos do Chile.
A primeira família americana deverá receber uma recepção calorosa no Brasil, sua primeira parada e um país com uma sociedade multiétnica. "O Brasil tem a maior população de patrimônio Africano depois da Nigéria. Obama é muito popular no Brasil. Ele é o único líder estrangeiro de urnas superior a 50 por cento'', disse Paulo Sotero, diretor do Instituto Brasil do Woodrow Wilson Center.
Apesar de uma relação de longa data e, geralmente, apertado com os EUA, a política externa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva estava cada vez mais em desacordo com a dos Estados Unidos nos últimos meses de seu mandato.

Não só por ele dizer que a política dos EUA sob Obama tinha "pouco mudado, ''mas a tentativa do Brasil com a Turquia para negociar um acordo no ano passado para resolver a crise nuclear do Irã também não foi apreciada pelos Estados Unidos. Também o reconhecimento do Brasil do Estado da Palestina com base nas fronteiras que existiam antes de 1967 Guerra dos Seis Dias.
Mas o novo presidente, Dilma Rousseff, indicou que quer uma relação mais estreita, mais pragmática com os Estados Unidos. "O Brasil e os Estados Unidos têm que reaprender a se relacionar com o outro e este é um passo importante'', disse Sotero.

Obama reservou um hotel em Brasília só para ele e sua família. No dia em que o presidente dos EUA se encontrar em Brasília, nem um dos funcionários do hotel ira trabalhar, O presidente mais importante do mundo trás toda sua equipe com você e ate seu próprio carro.
Links de parceiros.